Depois de 6 anos em decréscimo, Leiria aumenta a taxa de desemprego

Num ano em que o turismo trava a fundo, devido à pandemia que o país está a atravessar, o distrito de Leiria aumenta a taxa de desemprego face aos seis anos antecedentes.

Por Diana Teixeira

Analisando o número de desempregados numa escala de 10 anos, contamos com um aumento significativo de 2,6% entre os anos de 2010 (4488 desempregados) e 2013 (6534 desempregados) no concelho de Leiria. No ano de 2014 este valor decresce (5493 desempregados) até ao ano de 2019 (2463 desempregados). Foi nesse ano que a região contou com a menor taxa de desemprego em 10 anos. Leiria passa a estar com uma taxa de 3% de desempregados, menos 3,7% face aos cinco anos anteriores.

Segundo os dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), relativos ao mês de setembro, o concelho chegou este ano, a um número de 3547 desempregados, para uma população ativa de 63470 (números dos Censos de 2011). Deste valor 1380 são homens e 2167 são mulheres, 265 estão à procura do primeiro emprego e 3282 procuram um novo emprego por razões desconhecidas.

De acordo com as previsões da Cotec Portugal e da Universidade Nova de Lisboa, Leiria poderá atingir uma taxa de 10,6% de desempregados até ao final deste ano, um resultado pior do que as médias do país e do centro.

Estas previsões sobre o desemprego mensal ao nível das capitais de distrito, têm em consideração as estimativas já conhecidas para a taxa mensal de desemprego (INE) e os novos desempregados inscritos no IEFP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *