“Este recomeço da escola constitui um desafio para as nossas famílias”

A covid-19 tem tido um impacto à escala mundial. António Monteiro é presidente da Junta de Freguesia de Espinho, em Mangualde, e conta-nos como está a ser vivida a situação na Freguesia. O impacto, a contenção imposta, o apoio às populações e o papel da Unidade Local de Proteção Civil são os pilares desta entrevista.

Entrevista por João Costa

António Monteiro

Como analisa o impacto da pandemia na freguesia de Espinho?

A pandemia da covid-19 na Freguesia vem desenvolvendo repercussões não apenas de ordem biomédica e epidemiológica em escala global, mas também impactos sociais, económicos, políticos, culturais e históricos sem precedentes no que toca a epidemias. Numa estimativa reduzida abrange pessoas e grupos vulneráveis que não têm acesso a bens essenciais como alimentação, medicamentos e transportes.Com a ajuda de todos o impacto da pandemia na freguesia foi nula com decisões e estratégias assertivas, tomadas e aplicadas nos momentos certos.

Neste momento conta com 1 caso na freguesia. Quais foram as medidas tomadas para conter este número?

Neste momento já não apresentamos nenhum caso, as medidas que executamos para conter foi: Acompanhamento familiar, apoio em diversas situações que nos foram solicitadas e apoio domiciliário; A higienização do interior da casa e exterior, afastamento e isolamento voluntário recomendado; A família realizou Testes ao covid-19 e o resultado foi negativo; A informação e divulgação do caso ao redor da habitação da única infetada foram um fator decisivo também; E por último, mas não menos importante, o cumprimento de todas as recomendações da Direção Geral de Saúde contribuiu também para a contenção do número de infetados.

Qual está a ser o apoio prestado pela junta de freguesia à população?

A Junta da Freguesia de Espinho colocou-se ao lado da comunidade com a total disponibilidade de resolver assuntos relacionados com documentação ou informações de carácter urgente, pessoas mais fragilizadas e/ou doentes que estão isoladas e sem apoio familiar tiveram, da parte da junta de freguesia o apoio específico. Além disso, partilhámos e divulgámos, as orientações da DGS, fizemos distribuição de máscaras laváveis e viseiras de proteção assim como a medição de temperatura à população. Também tomámos a iniciativa de fazer a desinfeção das Ruas, de paragens de autocarros, e de espaços e equipamentos públicos na Freguesia de Espinho. Realizámos, ainda, reuniões com as empresas, movimento associativo e com os representantes da Unidade Local de Proteção Civil.

Tendo em conta que as crianças e jovens estão a ter aulas a partir de casa qual foi o papel da junta de freguesia no apoio a esta faixa etária?

Este recomeço da escola constitui um desafio para as nossas famílias. Sabemos que há agregados familiares com filhos que têm dificuldade em aceder aos conteúdos escolares e conseguir realizar as tarefas propostas por falta de equipamento tecnológico. No sentido de minimizar os constrangimentos e de proporcionar a equidade da escola inclusiva a todos, a Junta de Freguesia de Espinho disponibiliza, a todos os habitantes/residentes que estejam a frequentar o Ensino Básico, Secundário e Superior, acesso ao computador da Junta de Freguesia e ainda cópias e impressão de materiais pedagógicos, a preto e branco.Tenho o grato prazer de partilhar convosco que a Junta não se esqueceu dos mais pequenos e ofereceu lápis de cor e canetas aos alunos do Pré-Escolar para que estes encham as nossas aldeias de desenhos de esperança!

Como responsável da unidade local de proteção civil quais são as medidas planeadas para uma possível intervenção na freguesia?

Na sequência das diretrizes recebidas através da DGS, que permitirão a correta implementação de todas as informações oficiais reuniu a Comissão da Unidade Local de Proteção Civil da Freguesia de Espinho, para tomar o seguinte conjunto de medidas de contenção da propagação do vírus:

1.Obrigatório seguir todas as instruções do Plano de Contingência Municipal. Até lá, devem ser seguidas todas as instruções já difundidas através da informação oficial da DGS. Se surgirem alguns sintomas, utilizar de imediato o número do SNS 24: 808242424, devendo seguir todas as instruções que decorram deste contacto;

2. Recomenda-se à população, ao movimento associativo e religioso, empresas, restauração e alojamento turístico que realizem o seu plano de contingência, seguindo as diretrizes oficiais da DGS;

3. A Junta de Freguesia de Espinho vai partilhar algumas orientações da DGS, no sentido de estarmos mais atentos, protegidos e conscientes;

4. No caso de qualquer membro da comunidade da Freguesia de Espinho sentir algum dos sintomas do COVID-19, deve contactar os números de telefone indicados, para ser encaminhado para a respetiva sala de isolamento (salão da Junta de Freguesia de Espinho). As autoridades de saúde, serão de imediato informadas da situação (linha SNS 24 – 808242424);

5. Recomendar o isolamento voluntário a todos aqueles que constituem casos suspeitos, neles se incluindo os que regressem de zonas de risco;

6. Não são aconselháveis deslocações ao estrangeiro que se realizem a partir do dia 12/03/2020;

7. Não é recomendável a realização presencial de eventos na Freguesia de Espinho;

8. A Direção Geral de Alimentação e Veterinária informa que se devem reforçar as medidas preventivas em Portugal sobre a Febre Aftosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *