“A nossa luta não é contra os homens, mas contra a desigualdade”

No passado dia 8 de Março assinalou-se o Dia Internacional da Mulher, com uma concentração feminista na cidade de Viseu.

“E se as mulheres parassem?” foi o tema do movimento 8M, que decorreu em vários pontos de Portugal no passado dia 8 de março. E foram várias mulheres e homens que pararam e se juntaram no Rossio, pelas 17h00 para darem voz à luta pela igualdade de género. O tema de ordem foi a luta contra as formas de violência contra as mulheres, destacando a violência doméstica que tem aumentado drasticamente em Portugal.

Foram recordadas e homenageadas as 12 vítimas de violência doméstica que perderam a vida este ano. Houve também um lanche partilhado, leitura de manifestos, dramatizações e momentos musicais.

Em conversa com o #DaComunicação, Bárbara Xavier, membro da Plataforma Já Marchavas, explicou a importância desta luta pela Igualdade. “A nossa luta não é contra os homens, mas contra a desigualdade que há. Não podemos aceitar a diferença salarial, as correntes ,que em pleno século XXI, as mulheres ainda têm. É preciso perceber que nós (sociedade) somos como um corpo! Não andamos sem as pernas. Mas também não vivemos sem os braços. E nós somos isto mesmo um todo que tem de estar em sintonia.”

A adesão dos viseenses a esta concentração foi bastante positiva e prometem regressar para novas lutas.

 

Texto e imagens: Ana Margarida Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *