Capacetes da Paz

“Capacetes Brancos” vale como um todo. Uma fração da realidade de um conflito sangrento de anos a fio e de vidas destruídas. Com um filtro imperfeito, que não deixa passar tudo mas nos mostra bastante, o documentário apresenta imagens fortes. Tem como fio condutor a vida dos civis inocentes da cidade de Alepo, na Síria, e os que lutam para os salvar.

Na Turquia, em segurança, apesar de a uma distância não muito longa do conflito, uma equipa de futuros Capacetes Brancos é formada para fazer face ao terror vigente na sua nação. Durante essa formação estão em contacto permanente com familiares e amigos que lhes vão dando conta dos acontecimentos na Síria – incluindo a morte familiares. Os relatos dos intervenientes na primeira pessoa são feitos com uma aparente indiferença. Ao longo dos cinco anos de conflito na Síria morreram cerca de 400.000 sírios e causaram milhões de refugiados. Talvez isso ajude a explicar a falta de emoções que alguns dos relatos parecem transparecer.

Ao longo dos 40 minutos, os ataques aéreos são uma constante, bem como a urgência em retirar pessoas debaixo de escombros e em perigo, mesmo comprometendo a segurança de quem ajuda. “Salvar uma vida é salvar toda a humanidade”. É segundo este lema que a coragem ilumina os que lutam no meio da escuridão da guerra.

 

Texto: André Antunes

Imagem: Netflix

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *