O que vai mudar nos recibos verdes?

 

No passado dia 13 de Outubro foi divulgado o Orçamento de Estado para 2018. Este orçamento traz muitas novidades e uma delas é a isenção de IVA para recibos verdes para 20 mil euros. Os contribuintes vão ter de expor as suas despesas para poderem usufruir das deduções automáticas que a nova lei lhes atribuiu, mas alguns deles vão ter de pagar mais IRS.

Algumas das mudanças do orçamento já provocaram alguns protestos entre empresários, advogados, economistas e até pequenos empresários da restauração.

Até agora, os trabalhadores que recebiam até 200 mil euros tinham a opção de pagar o IRS através do regime simplificado e assim ficavam dispensados de entregar as faturas. O IRS atinge apenas uma parte da percentagem da faturação. Os diferentes níveis é que estabelecem que rendimento deve pagar IRS.

Se a proposta for aprovada, os trabalhadores independentes que facturarem até 16416€ por ano só vão poder deduzir automaticamente 4104 euros. Se quiser deduzir mais 25% vai ter que apresentar todas as facturas que se relacionem com a sua atividade, como por exemplo, encargos com imóveis ou as despesas com os salários do pessoal.

Segundo o jornal Observador, os advogados foram os primeiros a reagir ao novo Orçamento de Estado, classificando a nova proposta como “desleal”.

O ministro das Finanças disse que o objetivo destas medidas é “dar transparência ao sistema fiscal que abrange também os recibos verdes”.

 

Texto: Patrícia Tomé

Imagem: Wikipedia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *