Porto perdido encontra vitória à margem

No passado dia 18 de outubro realizou-se mais uma jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Um jogo importante para os dragões, que se apresentaram com pouca chama frente ao Club Brugge, equipa com menos pontos do grupo G que no entanto não deu sossego à formação do Porto.
Os primeiros 20 minutos foram dominados pela equipa belga, que enfrentou o guarda-redes Iker Cassilas. Grande agressividade perante o jogador que se mostrou à altura e defendeu com peito todas as tentativas de golo, o único na verdade.
A equipa de Bruno Espírito Santo não acertou passes, e esteve apagada, apenas a deixar jogar. Por outro lado a equipa belga, esteve imparável, perante um Porto sem ideias, tentando furar, dominando muito bem o desequilíbrio da equipa adversária, o que provocou aos 12 minutos o golo de Jelle Vossen.
O jogo não estava fácil para a equipa portuguesa, Diogo Jota e André Silva desconfortáveis em jogo, Óliver e Danilo a não saber dominar as bolas, e Herrera e Otávio a complicarem o que podiam ser jogadas simples. O que mais poderia a acontecer à formação do Porto?
Por caminhos tortos, a equipa portuguesa despertou. O golo do Brugge acordou a garra do dragão, e a partir do minuto 25 o Porto criou boas oportunidades com Hector Herrera e Iván Marcano a testar a defesa do guarda-redes francês.
Ao final da primeira parte o 1-0 assustou os adeptos do Futebol Clube do Porto. Mas esse medo não foi indiferente.
Os jogadores perceberam e apostaram numa tácita 4x3x3 mostrando um Porto muito mais dominante, forte e pronto a enfrentar um grupo de belgas com garra de vencer.
Ao minuto 68, o mágico pontapé Miguel Layún para o 1-1 acabou com a grandeza do clube belga que até então era a estrela principal do jogo.
Quase perto do final, quando tudo indicava que a equipa portista iria levar avante mais um empate, eis que surge uma oportunidade ouro para o FC Porto.
Uma falta por parte de Claudemiro sobre Jesus Corona dá oportunidade à estrela André Silva, avançado do Porto, de brilhar e levar para casa 3 pontos que há muito eram desejados.
Apesar de uma entrada muito negra para a equipa portista, esta acabou por conseguir a vitoria e perseguir o sonho para a qualificação dos oitavos de final da Liga dos Campeões, deixando para trás uma equipa belga oportunista com 0 pontos, sendo o ultimo classificado do grupo G.

Ana Formigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *